Blog do Tas

Ao Vivo com estudantes de jornalismo da UFSC

20 de maio de 2011, 09:35

Escrito por marcelotas

Webconferência com estudantes de jornalismo da UFSC- Universidade Federal de Santa Catarina- no lançamento da Semana de Jornalimo 2011 (video gravado da interação ao vivo via twittcam)

  1. Tas & Cia, seguinte, não parem… Se estam criticando é pq vcs não estão incomodando eles, vcs vão direto na ferida… E isso é ótimo… Podem existir outros programas q tentem copiar o formato de vcs… Mas não vão conseguir… Vcs são Muito Bons!!!! Continuem assim… Nosso país precisa de gente informada, crítica e que acredite numa verdadeira transformação, no sentido certo, claro!!! Valeu aê!!!

  2. Um desabafo…
    Assisti o CQC de 24/05 e lamento a abordagem da polêmica em torno do livro didático “Por uma vida melhor”. Os jornalistas que consideram seu trabalho como humor crítico precisam se manter mais informados e estudar as questões antes de comprar a posição sensacionalista, quero dizer: é preciso ler o livro criticado antes de se filiar à reação. Para ter um mínimo de esclarecimentos pode-se recorrer aos artigos dos professores Marcos Bagno, Sírio Possenti e a entrevista do professor Ataliba de Castilho a esse respeito (tudo disponível na internet), além de estudar um pouco de linguística e descobrir o já não tão novo conceito de variedades. Quem se propuser a investigar o assunto por 20 min. perceberá que ninguém defendeu ensinar o que todos já sabiam (ninguém se propôs a ensinar a não conjugar, por exemplo) e perceberá também que ninguém negou a norma padrão. Esse foi apenas o argumento de quem não leu ou não compreendeu e de quem pegou o bonde errado. Peço aos jornalistas que reflitam e procurem tomar mais cuidado para não dizerem coisas tão pouco fundamentadas sobre um tema que demonstraram não conhecer. Afinal, se o caso é criticar o MEC, existem tantos outros bons motivos… Que infelicidade ter nas mãos um instrumento tão poderoso como a televisão e conquistar credibilidade como formador de opinião junto a importantes setores da sociedade e cometer uma gafe como essa. A questão específica foi abordada de acordo com a vulgata e o senso comum, difundindo o erro e o preconceito. Espero que esse tema possa ser revisto e que o erro, que não foi de português, seja finalmente corrigido. Abraço,

  3. Muito bom Tass! Adoro todos os seu trabalhos, tudo que você faz, fiz faculdade de Publicidade, mas admiro muito o Jornalismo e pessoas assim como você. : )

    Concordo com suas palavras Professora Rosana.

    Vlw Tas, adoro você e seu trabalho, abçsss!

  4. E olha isso também…

    Cadê a mídia mundial e políticos defenderem agora a força do povo e “liberdade de expressão”?!??!?

    Quando é pro povo pedir “liberdade” e “justiça” a la americana, eles sabem fazer cobertura 24hrs e clamar por “democracia”. Agora quando o povo se reune pra gritar NÃO ao FMI e as políticas neoliberais que estão levando metade da Europa a falência, não se tem cobertura.

    Essa é a mesma mídia que faz você acreditar que vivemos num país livre onde investir no bem público é emparelhar o estado e a privatização e abertura de capital é sinônimo de uma sociedade justa e evoluída.

    http://www.tijolaco.com/rebeliao-jovem-faz-madrid-sumir-do-mapa/

  5. Marcelo Tas, olha isso… Seria o facebook uma ferramenta sionista? Já foi uma comunidade de apoio a Intifada Branca palestina e agora o facebook deleta tambem o perfil de um Jogador do Real Madrid que postou uma foto dizendo que seu coração estava com os palestinos e sua luta.

    Num futuro próximo a internet vai ser tão “livre” quanto o nosso direito de “liberdade de expressão”.

    http://www.tsavkko.com.br/2011/05/cbf-e-o-sionismo.html?spref=fb

  6. Tas, vc não vai falar sobre a #spanishrevolution ?

  7. “Filho de peixe, peixinho é…”

    Percebe-se o quanto o Tas tem a educação em seu sangue:

    Ele, sabiamente, consegue fazer de seus comentários, verdadeiras aulas; consegue despertar nas pessoas o questionamento, a reflexão, a busca pelo saber, a vontade de inovar…; consegue contribuir para a melhora das pessoas e, consequentemente, para a melhora da sociedade.

    Sou filha de professora, assim como ele, e posso dizer, com toda a propriedade, que ser educador é para poucos. E o Tas, efetivamente, consegue ser.

    “Filho de educador, educador é…”

    Mais do que um jornalista, Tas é um GRANDE educador…
    Quem dera todos os profissionais fossem assim!

    Parabéns, querido.

    Professora Rosana

  8. Tas, adorei o vídeo simplesmente, pena que não pude acompanhar a twitcam ao vivo.
    Me ajudou (ou não), pois estou vivendo um dilema, tenho 16 anos, esse ano faço vestibular para a UFSM (Universidade Federal de Santa Maria, RS), sonho com jornalismo há muito tempo, acredito que tenho as características necessárias, o fato de ler e estudar muito, gostar de me relacionar, conhecer lugares, pessoas e culturas, porém meu medo é nunca conseguir entrar no mercado, pois é um fato que a cada dia temos mais jornalistas se formando (e não se formando, agora), e não tenho apoio nenhum de meus pais, que querem que eu faça a todo custo medicina, ou algo parecido (que te garanta certa estabilidade), e me dói pensar em abandonar meu sonho de jornalismo, mas já estou pensando assim. E vendo esse vídeo eu fiquei completamente balançada, como quando vejo qualquer coisa interessante relacionada ao jornalismo, até já me proibi de pesquisar sobre o curso na internet (o que eu fazia com frequência), porque me encanta muito absolutamente tudo sobre jornalismo, é a profissão mais fascinante que existe, talvez por isso tanta gente queria…
    Ah, Tas, é uma das mentes que mais admiro na atualidade, desde que assisti ao Café Filosófico que você participou, obrigada pelas palavras.

  9. Marcelo, abre um post pra gente discutir o que ocorreu na USP e vem acontecendo em várias universidade brasileiras….

    Sabe, eu tou decepcionado com esse país. De novo… mata-se dentro da mais importante Universidade do país e os caras são incapazes até de fechar os portões….
    A morte daquele garoto foi anunciada. Já vinham ocorrendo assaltos, estupros, sequestros relâmpagos lá dentro… enquanto o reitor e equipe dormiam em berço esplêndido….
    Não tem polícia porque os maconheiros não querem!!! E não aparece um administrador de coragem pra enfrentar esse debate e colocar todos nos seus devidos lugares.
    Aquela Universidade é paga pela sociedade brasileira. E ela não quer que as drogas sejam liberadas lá dentro.
    TOU ENOJADO COM ESSA POLITICAGEM, QUE ATINGE TODAS AS INSTITUIÇÕES DESSE PAÍS, INCLUSIVE AS QUE DEVERIAM DAR EXEMPLO. ATÉ NAS UNIVERSIDADES AS ELEIÇÕES DOS REITORES SÃO CHEIAS DE NEGOCIATAS, DISTRIBUIÇÃO DE CARGOS E MUITA COVARDIA PARA NÃO DESAGRADAR ESTUDANTES VAGABUNDOS, PROFESSORES DESMOTIVADOS E SERVIDORES ACOMODADOS…
    TAMOS PERDIDOS! rss

  10. Nossa, Tas!

    Que legal isso!

  11. Em primeiro lugar quero dizer que assisti ao vivo e fiquei super impressionada com a qualidade do áudio. Sem um único corte! Funcionou tudo perfeito.

    Em segundo lugar concordo na teoria contigo que os alunos de jornalismo deveriam aproveitar mais o clima da faculdade e deixar os estágios pra mais tarde. Só que, infelizmente, na prática isso se torna cada vez mais complicado de se fazer. Acredite, Tas. Hoje em dia já existem empresas pedindo estagiários que já tenham tido algum tipo de experiência. Por mais paradoxal que isso possa ser, é a mais pura e cruel realidade. Mundinho difícil, né? Beijo.

    PS: fiquei esperando tu mostrar a tua companheira Espiga.

  12. Tas acerta o topete !!!

  13. Marcelo Tas sou academica de jornalismo e assisti ao vivo ontem esse papo que você teve com os alunos da UFSC. Achei sensacional, pois, vc tirou muitas das duvidas que eu tinha, principalmente com relação a começar ou não fazer estágio neste já meu 1º semestre. Confesso que amei o papo e claro serviu também para fixar ainda mais a minha paixão pelo jornalismo!

    Um beijo…

    E até +!

Deixe um Comentário

Aviso aos navegantes: os comentários são parte fundamental de qualquer blog. Eles servem para ampliar, criticar e completar o texto do autor.

No "Blog do Tas", todos os comentários só são publicados DEPOIS de passar por moderação.

NÃO publicamos:

  1. Comentários com palavrões ou agressões gratuitas.
  2. Comentários fora do assunto.
  3. Comentários com auto-propaganda ou propaganda de terceiros.

Se não estiver nas categorias acima, sua opinião será liberada o mais breve possível.

Bem-vindo e obrigado pela participação!

Connect with Facebook

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>