Blog do Tas

O que eles falam enquanto eu estou dentro da TV

18 de abril de 2013, 18:04

Escrito por marcelotas

 

Coleção #QuemSouEu (acervo Marcelo Tas)



Parece que, finalmente, as emissoras de TV começam a se interessar pelo fenômeno da “segunda tela”. É a expressão que batiza o hábito do telespectador comentar no celular, computador ou tablet o que está vendo na TV. O comentário é feito publicamente e em rede. E a rede não é aquela que controla o que ele assiste, mas as várias redes sociais, como Twitter e Facebook.

Eu acordei para o fenômeno em 2008. Quando chegava em casa depois do CQC, não conseguia pegar no sono e ficava lendo o que os “malditos” tinham falado de mim DURANTE o programa. Acima vai uma pequena amostra de mensagens de uma coleção que eu chamo de #QuemSouEu, que guarda impressões que os telespectadores têm sobre a minha pessoa coletadas nesses últimos anos. Vai de “mestre” a “babaca”, de “feio” a “meu lindo” e de sentimentos contraditórios como “nojo” a “confiança total”. Tenho aprendido muito mais sobre o meu trabalho, e sobre mim, do que em todas as décadas anteriores, quando o “da poltrona” ficava calado.

Estou escrevendo sobre a “segunda tela” para um jornal e te pergunto: você usa a segunda tela enquanto vê televisão? É uma experiência que mudou o seu jeito de ver TV? Compartilhe a sua visão, telespectador amado e cruel!

Responda aqui nos comentários ou lá no meu Twitter ou Facebook.

 

  1. Luisa Vasconcelos 23 de abril de 2013 at 0:15

    A mídia é uma ferramenta capaz de despertar a opinião crítica dos telespectadores, mas de vez em quando é necessário avaliar a proporção das mensagens que são transmitidas. Quando Marcelo Tas afirma que as MULHERES MAGRAS SÃO DEPRIMIDAS E TRISTES ele generaliza e deixa uma vácuo nessa opinião, realmente uma boa parte das modelos de passarela praticam dietas erradas e que prejudicam a sua saúde sim e uma outra parte têm anorexia patológica , porém existem mulheres que são magras devido ao seu metabolismo, a sua carga genética, e da mesma forma que a magreza EXCESSIVA é uma problema a obesidade é atualmente um dos maiores problemas de saúde pública do mundo, com diversos comprometimentos á saúde. Sei que a minha opinião pode não ser relevante mas é preciso analisar que existem também muitas garotas insatisfeitas com o seu corpo devido ao com o padrão de beleza imposto pela mídia tanto das modelos magérrimas( tipo zumbi) quanto das modelos gostosonas que muitas vezes se enchem de anabolizantes para conquistarem o corpo que agrada aos homens e que realmente está fora da realidade da mulher brasileira os dois tipos. Como você mesmo comentou hoje no programa, o Brasil é um país de diversidade em todos os sentidos e seria muito chato um mundo sem diferenças, repudio essa padronização da beleza cruel e inalcançável que existe. Não sou uma magrela triste e deprimida, pelo contrário estou fora desse padrão mignon, acredito apenas que a mulher deveria deixar de ser vista como um pedaço de carne e que todas as suas expressões e formas fossem valorizadas. Agradeço !!

  2. Realmente, é uma ferramenta incrível… É a tal da convergência dos meios de comunicação. Cada vez mais as mídias comunicativas se interligam.

  3. Sou telespectador cativo do CQC, afinal na 2ª feira, nãol tem nada mais importante para ver, parabens a todos, gosto em particular da duas meninas Monioca Iosi e a nova bagunceira que recentemente vem trazendo uma pitada a mais de humor. Eu sugerir um novo quadro que poderia ser batizado por exemplo,”MATE A SUA CURIOSIDADE”. onde o telespectador mandaria perguntas sobre algo q deseja saber, durante a semana seriam selec ionadas e escolhida a pergunta da semana, enviada a um técnico no assunto ou pessoa que domine tal matéria. Também durante o programa poderia fazer o aviso. ” A pergunta de fulano de tal, foi selecionada e será respondida na próxima semana. Teríamos uma variedade de curiosos perguntando sobre por exemplo: OLvns, particula de deus, obesidade, fantasmas, espiritos, masturbação, robótica, história, portugues, ciencias e etc. Funcionaria até como colaboração cultural do CQC ao telespçectador.

  4. Tas,

    Em qual jornal esse artigo que tu tá escrevendo sobre a “segunda tela” será publicado?

    Bjos e bom final de semana.

  5. Acho bom demais o prgrama, em especial por você, é claro!

  6. Tanto eu comento programas de televisão no twitter que acabei fazendo muitas amizades na rede graças aos meus gostos televisivos. É uma ótima maneira de aproximação.

  7. É muito legal essa ideia de “segunda tela”. Nos EUA eles usam isso até para medir a audiência e ver se um programa agradou ou não. Eu já comento o CQC sempre que vejo ao vivo e é legal saber que tem alguém que também se interessa pela opinião dos telespectadores.

    PS:Como a pessoa do tweet ali de cima, eu também me interessei muito mais por política assistindo o CQC.

  8. Poxa que bacana Tas,
    saber que você em 2008 chegava em casa e já ficava observando o feedback do “pograminha”. Sinceramente, eu assisto tv e só depois vou lá pesquisar sobre o assunto que me interessou. Não comento, mas quem sabe agora começo a dar minha opinião. Em relação ao CQC, acho que algumas coisas mudaram mesmo e vocês estão se adaptando. Acho que até o final do ano muitas coisas vão amadurecer.
    Espero que você continue contribuindo com sua maneira de educar!
    Abraço

  9. Eu amo o programa. Fico triste quando perco algo. Marcelo na boa, aprendi uma coisa com a vida. Nem Jesus agradou a todossssssssssssssssss. Parabéns e outra coisa, amei o seu livro. Bjs e fique com Deusssssssssss.

  10. Tas, já fiz comentários no facebook sobre programas de TV, só em nenhum momento em cima da hora.

  11. Assisto CQC desde seu surgimento, este ano a coisa está meio esquisita, faltando um tempero. Mesmo assim é muito bom assisti-los.

  12. Cara não só uso como faço questão. É interessante você poder opinar ou comentar algo que está acontecendo no momento que até então não podia ser feito. É como se você pudesse participar da construção daquilo ou fizesse parte daquela equipe, que já não são poucos, que coloca tudo aquilo para funcionar. Só que no meu caso, sinto como se fosse uma criança que está falando coisa feia longe dos pais. Porque enquanto vocês estão lá (digo no caso do CQC porque faço mais isso com vocês, até por saber que vocês nos dão esse tipo de voz) eu fico comentando aqui o que estou gostando, o que acho que deveria mudar, o que vocês poderiam ter falado e etc.
    A TV deixou de ser aquele Deus acima de tudo e passou a ser um versão de nós mesmos passível de criticas e que como uma criança esta aprendendo ainda a escutar quem é a maior parte de tudo que a mantém de pé: o público.

    Beijo Tas. E depois divulga pra gente esse texto. Curiosa pra ler já!

  13. ” Marcelo,

    Sei que meinha opinião, não deve ter tanta importância, mas nas mesas de bares e entre amigos, muitos ou quase todos, tem a mesma opinião que eu: ” Esse ano, o CQC não tá com a mesma cara, a mesma alegria do ano anterior !!

    abraços – Luiz

  14. Fantastica postagem, Tas!
    Mais do que falar, aprendemos muito ouvindo ;)
    E saber ouvir por estes “novos meios” onde há maior facilidade de comunicação, é também uma arte.

Deixe um Comentário

Aviso aos navegantes: os comentários são parte fundamental de qualquer blog. Eles servem para ampliar, criticar e completar o texto do autor.

No "Blog do Tas", todos os comentários só são publicados DEPOIS de passar por moderação.

NÃO publicamos:

  1. Comentários com palavrões ou agressões gratuitas.
  2. Comentários fora do assunto.
  3. Comentários com auto-propaganda ou propaganda de terceiros.

Se não estiver nas categorias acima, sua opinião será liberada o mais breve possível.

Bem-vindo e obrigado pela participação!

Connect with Facebook

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>