Blog do Tas

Polícia do Rio nas redes sociais: virtudes e efeitos colaterais

24 de julho de 2013, 17:43

Escrito por marcelotas

 

O Rio de Janeiro é o cartão postal do Brasil. O chavão fica mais evidente quando a Cidade Maravilhosa é sacudida pela sequência de manifestações durante eventos como Copa das Confederações e visita do Papa.

Neste cenário e contexto, é louvável a iniciativa da Polícia Militar do Rio de Janeiro de colocar informações com mais frequência e ousadia no Twitter. O efeito colateral é que, algumas vezes, a Polícia esquece que a rede é de mão dupla. A informação equivocada é imediatamente desmentida e confrontada com opiniões contrárias – um debate que, pelo menos em alguns momentos, os nobres representantes da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro parecem não estar muito acostumados.

Republico aqui alguns dos posts no Twitter da @PMERJ que causaram efeitos opostos aos inicialmente desejados por quem os escreveu.

(Reprodução: Twitter @PMERJ)

Na noite dos recentes e turbulentos conflitos no Leblon, dia 17 de Julho, precisamente às 23h54, o Twitter oficial da Policia Militar do Rio de Janeiro surpreendeu a todos com o texto acima. Imediatamente, o deputado Marcelo Freixo desmentiu, em seu próprio Twitter, o pedido de “ajuda”. Disse que apenas recebeu um telefonema desaforado e aos berros do coronel Erir Ribeiro Costa Filho, comandante-geral da PMRJ.

Ontem foi a vez da @PMERJ disparar contra a OAB e receber de volta uma avalanche de críticas de cidadãos, além de uma resposta rápida e pontiaguda da própria OAB.

 

(Reprodução: Twitter @PMERJ)

 

É bom lembrar que todos estamos em fase de aprendizado no assunto “Redes Sociais”. Nunca antes na história tivemos tanta chance de aprender com os erros. Desejo de coração que a PM do RJ aprenda a usar bem as redes para cumprir o seu papel: servir aos cidadãos e aos visitantes do belo estado do Rio de Janeiro.

Volto a lembrar: vivemos uma situação bizarra e dúbia. Era de muitos erros que podem também significar um caminho para aprendizados e muitos acertos de conduta. Parabéns a PM do RJ por começar a se colocar de forma clara e corajosa via Twitter. Sugiro que preparem-se melhor para fazer algo muito difícil e precioso: aprender a ouvir e assumir responsabilidade pelos seus atos e palavras. Caso contrário, como disse um comentarista, vai ficar parecendo que um vândalo assumiu o Twitter da Polícia do Rio de Janeiro.

É um novo tempo que exige uma nova abordagem na comunicação da Polícia. É uma excelente oportunidade de aprendizado para o aperfeiçoamento da relação polícia e cidadãos brasileiros. Aí, sim, o Rio vira cartão postal.

 

  1. É, a discussão sobre a desmillitarização ganha cada vez mais corpo. É uma pena lembrar no entanto que quando muitos estudantes da USP discutiram e se clocaram contra a entrada da PM de SP no Campus, deixando claro que a questão fundamental era a desmiliritarização não só na USP mas em toda cidade, foram neste BLOG chamados de menininhos sem causa comunas idealistas babacas. A PM que lançava bombas dentro dos prédios de história na FFLCH agora ataca jornalistas, lança bombas na própria polícia para incriminar manifestantes, faz chacinas nas favelas, estupra no pinheirinho, mata “suspeitos” voltando denoite no trabalho. Seria bacana saber o que Marcelo Tas e seu orgulho que é do tamanho de um abacate verde está pensando neste momento da política brasileira nas ruas.

  2. Como disse uma moça acima, a PM do Rio (e de outros estados) tem muito mais a aprender do que uso do twiter. A violência descabida contra manifestantes pacíficos e a omissão quanto aos saques, deixando rolar para aparecer na TV, não têm justificativa. A PMERJ hj é a PM mais corrupta do Brasil http://extra.globo.com/casos-de-policia/policia-militar-do-rio-a-mais-corrupta-do-pais-mostra-pesquisa-8044394.html como mostra o link que postei. Só perde para a de SP em mortes causadas. O Seu comandante diz uma coisa e a PM age de outra. Diz que protegem a imprensa e as centenas de fotos e imagens de vídeo, feitas por manifestantes provam que eles atacam a imprensa. Enfim, é por isso que defendo o fim das PMs e criação de uma polícia única civil. Para tirar essa característica militar da polícia e esses resquícios de métodos da época da ditadura.

  3. Essa história do coquetel molotov precisa ser muito bem explicada, até porque se não houvesse internet um inocente seria condenado. Quantos brasileiros já devem ter sido condenados com práticas vergonhosas como essa da polícia?

    Nessas horas a internet é a guardiã do povo.

    Esse acontecimento do Rio merece uma atenção maior da mídia. Daria uma ótima reportagem para o CQC, não acha Marcelo Tás? Ou vão deixar que um policial cometa um ato desses e saia ileso, enquanto um inocente foi agredido, julgado e apontado como bandido por milhões de pessoas que assistem a Rede Globo?

    Polícia para quem precisa de polícia!

  4. O taz só parece ter esquecido de dar uma lida nos twitts da pm. Iria descobrir que o lado bom da coisa nem sequer se enuncia. Parece sim uma grande piada de mal gosto esse twitter da PM, contra todos os habitantes da cidade.

  5. É positivo que um órgão oficial, com um papel tão importante tenha a intenção de comunicar de forma clara e constante o seu acionar. Particularmente, não acho que isto seja o que a PMERJ faz no seu canal de twitter.
    A Policia parece dedicar o espaço a publicitar suas ‘virtudes’ tergiversar os seus muitos defeitos e, o pior, outorgar a uma corporação militar do Estado um rol político.
    O twitter da PM tem ideologia, apoia sistematicamente dirigentes politicos e ataca outros, brincando com o rol dela na sociedade e a liberdade dos seus subordinados de pensar de acordo aos seus próprios ideais.
    Ainda faz tudo isto publicando informações pessoais e até fotografias de suspeitos que não foram sequer indiciados (muito menos condenados), assumindo o frequente papel de promotor, juiz e até algoz.

  6. A última boa foi apagarem o próprio vídeo do youtube que twitaram sobre molotov pra dizer que o video foi hackeado por alguém que queria preservar a identidade do “manifestante” (que desculpinha!) quando vários outros outros blogueiros simpatizantes dos protestos clonaram muitas outras versões do mesmo video.
    Isso porque ao que tudo indica, o “vândalo do molotov” foi identificado como um policial infiltrado.
    A soma de “vídeo apagado” + “desculpa esfarrapada” ≅ suspeito.

  7. Muito bom o texto. Tambem ja tinha pensado Sb isso !

  8. Em cima do muro heim, Tas.

  9. Flavio Azevedo , a mesma coisa aqui, eles estão bloqueando as pessoas que falam mal ou mostrem provas contra a pmerj, em vez de prender com seus erros, eles simplesmente tem uma postura autoritária e ditatorial.

    Porem e possível continuar a tuitar e fazer referencia a pagina da pmerj.
    https://twitter.com/TiagoSG22/status/360159942650511361

  10. gostaria de ter o poder para retirar as PMs do Brasil inteiro por uma semana.
    Garanto que a opiniao de todos mudaria. Ou Não?

    • Se trocar por uma polícia civil vai fazer um grande favor.

    • Retirar a polícia? Isso seria um favor!

      Não precisamos de policiais MILITARES. A polícia MILITAR é um resquício da ditadura no Brasil. Se faz necessário a criação de uma polícia social, com um regulamento próprio e novo, ao invés do “RDPM” que na verdade não passa de uma cópia do RDE.

      Pra falar a verdade, a polícia só serve pra dar emprego a coisas que acham que são gente e que pode bater e fazer o que quiser. Não se lembra que quem atira e mata indicriminadamente, também pode receber um outro tiro indiscriminado e morrer.

  11. Desejo de coração que a PM, não só do RJ, mas do país todo, seja dissipada… Essa instituição arcaica, antiquada, que não protege os cidadãos, e sim os interesses políticos de uns poucos, que forma soldados para atacar a própria população que deveriam defender, essa herança maldita da ditadura militar tem que acabar!

  12. Esse posts foi uma total bizarrice, principalmente o segundo, mostra o total atraso da polícia com os novos tempos e seu ja famoso autoritarismo, pois estavam prendendo pessoas que transmitia os protestos pela internet.
    A desmilitarização da policia precisa ser colocada em pauta urgentemente.

  13. A PMRJ tem muito alem do um simples twitter para “arrumar”, eles devem acabar com essas opressões que eles mesmos colocam em pratica, PM Ditadora, PM desnecessária!

  14. A PM tem refletido bem a política de Sérgio Cabral! Fora Cabral

  15. Olha a mensagem que aparece qndo eu tento responder alguns twits da PMERJ: “Você não está autorizado a pesquisar resultados relacionados a este Tweet”. Realmente a Polícia Militar do Rio precisa aprender muito, tanto em matéria de twitter como em matéria de prestar um serviço honesto, correto e incorruptível à população, pois até hoje tal instituição ainda não conseguiu ganhar reconhecimento e respeito daqueles que ela deve servir e proteger.

  16. Foi um bom post Tas. Um jornalista mostrando sua experiencia na comunicação.
    Falando por mim: a PM do RJ tem muito mais coisa pra arrumar do q a forma como se expressa no Twitter.

  17. washington.wtc@hotmail.com 24 de julho de 2013 at 17:55

    KKKKKKkkkk… Vamo que vamo Brasil!

Deixe um Comentário

Aviso aos navegantes: os comentários são parte fundamental de qualquer blog. Eles servem para ampliar, criticar e completar o texto do autor.

No "Blog do Tas", todos os comentários só são publicados DEPOIS de passar por moderação.

NÃO publicamos:

  1. Comentários com palavrões ou agressões gratuitas.
  2. Comentários fora do assunto.
  3. Comentários com auto-propaganda ou propaganda de terceiros.

Se não estiver nas categorias acima, sua opinião será liberada o mais breve possível.

Bem-vindo e obrigado pela participação!

Connect with Facebook

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>