Blog do Tas

50 anos depois de “Eu tive um sonho…” o pesadelo do racismo continua

28 de agosto de 2013, 13:50

Escrito por marcelotas

Martin Luther King: “Eu tive um sonho…” (Foto: AP/ NYTimes)

 

Hoje se comemora 50 anos do famoso discurso de Martin Luther King Jr. (foto acima) marcado pela frase “Eu tive um sonho…”. O reverendo, grande orador, discursava diante de 250 mil pessoas depois de marchar em frente o Memorial de Linconl na capital americana, Washington – DC. O que poucos sabem é que este trecho famoso não estava previsto no discurso de King. Foi fruto de um improviso estimulado pela cantora gospel Mahalia Jackson (vídeo abaixo), que estava ao lado dele no púlpito.


“Trouble of the World”, Mahalia Jackson

 

Dois dias atrás, 26 de Agosto, a assessoria de imprensa de Obama divulgou a foto abaixo mostrando o encontro do presidente norte-americano com líderes religiosos para discutir o contexto da data histórica e os atuais direitos civis, saúde e educação da população negra. A foto é tocante (clique aqui para ver em tamanho maior). Apesar dos avanços inegáveis, algumas lideranças não estão satisfeitas ou otimistas com as conquistas principais nesses 50 anos.

 

O sonho de King? (Official White House Photo by Pete Souza)

 

Infelizmente, a situação em várias partes do mundo não é diferente. No Brasil, para ficar no exemplo do dia, a chegada dos médicos cubanos despertou indisfarçáveis vetores de racismo. Num comentário no Facebook, a jornalista Michele Borges, de Natal (RN), traduziu com precisão não apenas o racismo como o preconceito contra uma classe profissional. A ignorância de Michele é o pesadelo do reverendo King.

 

“Essas médicas cubanas tem cara de empregadas domésticas. Será que são médicas mesmo? Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência…”

Micheline Borges, jornalista de Natal- RN

  1. Que preconceito nada, é ignorância mesmo! faltou estudar o que significa jornalismo.

  2. Errata: Foi mals ter incluido Lavoisier (químico) no rol dos nóssos médicos…para não ficar feio então incluo agora Dr. Zerbini, Emílio Ribas, etc. atualmente até o Dr. Ray que pode ser ‘esteticista’ mas mexe nas maiores beldades sempre as deixando ainda mais lindas, viram a notícia daquela menina que o bumbum apodreceu em uma clínica clandestina? necrosou? nessas horas sabemos a diferença entre um médico empregado e um Doutor de verdade!

  3. Eu não sabia que o discurso de Luther King também foi em defesa das domésticas.
    Parece que o jornalista está perdendo o sono para tentar defender a “cura” do
    povo pela via ideológico-escravagista. Empregada doméstica não é raça, e jornalismo militante é uma desgraça. E parece que não tem cura.

  4. Terminando sobre os ‘médicos cubanos’, eu diria o seguinte, admiro muito e estimo nossos médicos, eles são profissionais idealistas, se forem para essas localidades é na intenção de erradicar doenças, para fazer cirurgias reparadoras, para CURAR e não para ‘ter um emprego’, quem busca emprego é sim ‘EMPREGADINHA’, desculpem minha sinceridade, eu só faria um curso de medicina ‘me inspirando’ em doutores como Adolfo Lutz, Lavoisier, Carlos Chagas, Oswaldo Cruz, Vital Brasil…enquanto isso os ‘cubanos’ entram nessa por causa de um assassino revolucionário chamado Che Guevara, que passou a vida com um fuzil nas mãos executando e matando gente…agora removendo a sinceridade e voltando os pés no chão, entendo que os médicos brasileiros não vão para esses lugares porque seria uma tremenda decepção ir lá para ensinar as pessoas a ferver água, pingar hipoclorito de sódio, lavar ou limpar o ambiente doméstico que deve ser chão batido, etc. coisa que qualquer auxiliar de enfermaria ou assistente social já pode fazer…mas os médicos cubanos ‘tem seu emprego garantido’ e nossos médicos (se é que alguém sabe quem são) foram desprezados e jogados no esquecimento, insultados, difamados e ofendidos, parabéns aos socialistas.

    __________________________________________________________________

    Sobre Martin Luther King, quando vi a eleição de Barak Obama pude finalmente contrariar John Lenon, ‘O SONHO NÃO ACABOU’! :D

  5. felipe lima sousa 29 de agosto de 2013 at 13:44

    vo nem falar do que vc tem cara…..talvez o governo tenha errado em trazer medicos de fora ao invez de investir na formação dos medicos brasileiros mas nao devemos discriminar o trabalho dos medicos cubanso sem antes ver eles em ação

    • Essa foi massa …. Primeiro devemos ver-los em ação para depois depois decidirmos se devemos descriminar…. LEGAL… Responda-me qual diferença dessa sua postura para a de micheline borges????

  6. Vamos pensar um pouco, pode doer mas é salutar…um dos Estados miseráveis é Maranhão, tem uma família parasita que acumula bilhões a meio século, detendo fortuna digna da coroa inglêsa, outro lugar paupérrimo é a bahia, dos ditadorzinhos ACM, outra dinastia burra que deve ter trilhões desviados dos cofres…vocês acreditam que essa gentalha está preocupada com a miséria? por favor, qual a lógica que move teus neurônios?

  7. Somos SERES HUMANOS!! Como tais, diferentes uns dos outros. É inadmissível que um indivíduo com esse fundamentalismo ocupe um cargo tão importante como o de jornalista, o que vem a manchar a profissão. E as bases éticas e filosóficas? Bem educada essa “garota” não foi, e infelizmente, ser obrigado a ler uma coisa dessas é o mesmo que ver toda a luta de King jogada no lixo!

  8. Não vou nem falar d vc tem cara pra não ofender…..

  9. Sobre a jornalista, não, eu não te perdoo e o MP deveria processá-la por crime de racismo.

    Tas,

    Púlpito é só na igreja, o nome correto é Tribuna!

  10. Lamentável….

  11. Eu sou negro, tenho 2 faculdades, sei falar inglês, tenho apartamento, carro, apenas citei tudo isso para dizer que o preconceito nunca acabou nesse pais tropical que acha ter alma de Europeu. O caso do Pao de açucar me assustou muito; em seguida veio essa pseudo reporte comentar sobre aparencia e rebaixando as empregadas. Relembrando a fala do Casé na Liga EU TENHO VERGONHA DA HUMANIDADE, somos um povo fadado ao fracasso, se não nos respeitamos, tem fome, escravidão, guerra religiosa, preconceito contra homosexuais, desigualdade social, acreditar que esse cenário um dia irá mudar é mais que Utopia, é ficar de braços cruzados e dizer que um Deus zela por nós e que salvará a humanidade separando os bons dos ruins. A questão é quem é bom?? e quem é ruim??

  12. Outro texto muito bem escrito, por VICTOR LISBOA, a respeito: http://papodehomem.com.br/os-medicos-as-galinhas-e-os-cubanos/

  13. Não sabia que eu tinha que ter cara de arquiteto ?! nem vou falar do que ela tem cara parace as caras.

    • Sim, a partir de agora os vestibulares irão pedir um foto 3×4 e uma em trajes de banho. Pronto! Sorte de quem tiver “cara de” cirurgião plástico!

    • E eu, que teria que ter “cara de arquiteta-urbanista e de artista visual”? E quando penso que na prática sou muito mais urbanista do que arquiteta, então eu teria que ter, na verdade, “cara de urbanista e de artista visual”. Que mistura isso daria?

  14. Sou mulher, negra, conheço bem o preconceito e não vejo perspectiva de mudança. Logo, não adianta chorar: o negócio é ir a luta e conquistar os espaços. Eles existem, mas não seremos ‘convidados’; se a vida fosse uma maratona, eu diria que somos o pessoal do segundo pelotão; mas, nada nos impede de chegar na frente; só teremos que correr mais. Fato. Obrigada, Tas, pelo espaço e pelas informações.

  15. As médicas cubanas não tem que ter só a “cara de empregada domésticas”, elas terão que ter a garra e força de vontade de uma empregada doméstica, que acorda cedo, pega transporte público lotado, para chegar ao trabalho e limpar a sujeira que as burguesias fazem, não é fácil. Força ao médicos cubanos, prq ser médico no Brasil não será nada fácil, assim como ser empregada doméstica.

  16. N a visão dessa jornalista,nós pretos e pardos estamos englobados no padrão “Doméstica”,que quer dizer sem cultura e principalmente não temos “Boa Aparência”.Na cabeça dela,médico tem que ser branco,lindo e um porte,disso tem aos montes nos hospitais públicos,a maioria desfilando com seus uniformes branquinhos e estetoscópio pendurado no pescoço,e na hora de diagnosticar o paciente,tira o Memento da gaveta pra saber qual medicação passar para tal doença….kkkk,vi muito disso quando trabalhei como Auxiliar de Enfermagem….kkkkkkkkk Que venham o Cubanos !!!!!!!!

  17. Fiquei deprimida com o comentário de uma JORNALISTA (será que é mesmo?) sobre a aparência de uma médica cubana. Mas partindo de defensores desta categoria que transformou a medicina em “caça-níquel”, tudo era de se esperar. Quero ressaltar, porém, que ainda (procurando muuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiito) encontramos médicos e jornalistas com ética no Brasil! Dá trabalho e tem que procurar muito, mas ainda se acha…

  18. Triste perceber que a indignação vai para canais indevidos, é como encontrar gente mal humorada no transporte lotado e ver que descontam a frustração no primeiro que vêem pela frente! Ainda considero um erro a ‘importação’ de empregadas (sim, porque profissionais não buscam emprego, não buscam amor, mas sim idealismo e sucesso em suas empreitadas), ao invés de levar estrutura para locais paupérrimos, que estão nessa situação justamente pela falta de investimentos, eles vão colocar ali gente que se submete a trabalhar por ‘um emprego’, apenas isso, eles não vão curar ninguém sem medicamentos, sem aparelhos, sem sala de cirurgia, UTI, paramentos, gazes, luvas e tudo mais, podem fazer pajelagem com charutos cubanos assoprando fumaça e cantando: unga bunga, unga bunga, unga bunga, olelê…até quando gente bilionária ocupará posições privilegiadas no nosso país, perpetuando a miséria para continuarem a perpetuar suas ‘burras dinastias’…PARABÉNS PELA MATÉRIA DO NEPOTISMO.

    • Meu amigo, me desculpe a sinceridade, mas este seu comentário me parece tão inapropriado quanto o da “jornalista”: “fazer pajelagem com charutos cubanos assoprando fumaça e cantando: unga bunga, unga bunga, unga bunga, olelê”. A medicina cubana é reconhecidamente uma das mais avançadas do mundo. Até os americanos sabem disso. Apesar do embargo, existem estudantes de medicina americanos em Cuba. Isso é fato. Quanto à “gaze”, os hospitais privados tem aos montes, e o atendimento é tão precário quanto o público…

  19. Totalmente infeliz este comentário!. Questionar o porque de acordos não revelados entre governos? médicos cubanos ao invés de capacitação na educação de nossos médicos e futuros?, até ae tudo bem, mas ofender os demais por puro Pré”Conceito” acho de última necessidade em nosso país de tanta roubalheira e etc.
    Eu até aceitaria reuniões bem elaboradas e discutidas como fez King antes de comparecer em publico com o “suposto eu tive um sonho”, pois, assim teríamos diálogos e não do dia para noite ter a informações de que cubanos viriam os auxiliar.
    Eu tenho um sonho. Um sonho de que algum dia alguém assume esse país de verdade e cumpra seu devido papel de Governante de representante de nossos direitos além dos deveres e faça algo de forma correta e honesta.

  20. Coitada dela isso sim, é muita pobreza de espírito pensar assim! e é jornalista ainda!

  21. Esta Reporter realmente foi infeliz em suas colocações. Mas mesmo assim não posso deixar de questionar e criticar a vinda dos Médicos Cubanos. Muitos dos que vieram não são médicos e sim enfermeiros práticos que trabalhavam em comunidades mais afastadas de cuba (agora aqueles cubanos carentes ficaram sem atendimento). O acordo entre os PTistas e os Castros é que revolta qualquer pessoa com um mínimo de bom senso. Primeiro eles não passaram por uma seleção optativa, e sim foram convocados pelo Governo Cubano e obrigados a virem para o Brasil deixando tudo pra trás inclusive suas famílias! CRIME.
    Segundo como irão receber somente 30% do seu salario é extorsão. CRIME
    Terceiro que o restante do salario será rateado entre o PT e os Castros, e isto é Corrupção ativa. CRIME.
    Quarto e mais tenebroso é estas pessoas trabalharem sem dar-lhes outra opção de escolha(mesmo a maioria estar satisfeita por deixar o tenebroso regime Comunista) e isto é inegável caso de escravidão. CRIME.
    Dos Governos Brasileiros e Cubanos ainda imputa crime de formação de quadrilha, evasão de divisas, Sequestro, e Cárcere privado pois eles nem ao menos podem ir e vir pelo País. E tem gente que esta apoiando tudo isso!! Quem apoia este tipo de atitude deveria ir pra cadeia juntamente com os PTralhas e os Castros…

    • Respeito a opinião de quem discordada vinda dos cubanos. O que me admira é que, em relação ao fato do médico receber apenas uma parte do dinheiro pago pelo governo, isso é exatamente o que acontece com os trabalhadores terceirizados. A empresa recebe, por nossa mão-de-obra, montantes de dinheiro e nos repassa uma ínfima parte. E ninguém reclama…

  22. Ganhou o dia hein Sr. Taz…..

  23. A grande realidade é a seguinte: os protestos dos médicos são a ponta do iceberg, mesmo porque, sem revalidação, nem sabemos se esses “médicos” são realmente médicos, açougueiros, sapateiros ou até mesmo guerrilheiros, o buraco é mais embaixo. O racismo é condenável em qualquer circunstância, o bairrismo também, mas não acho que seja o caso. Por que, ao invés de trazer eles, não se manda médicos militares, Exército, CPOR, sei lá, sem gasto adicional algum, para os locais mais extremos, assim resolvendo o problema e fortalecendo a presença do Estado nas áreas mais distantes. Isso criaria um sentimento nacionalista, não comunista como é a intensão do nosso governo, não geraria atrito algum e teria-se a certeza que são profissionais de alto padrão, mesmo porque apesar dos constantes cortes de verba, as forças armadas ainda se mantém com padrão de excelência alto entre seus profissionais.Estamos embarcando em uma revolução que não é nossa, por onde o comunismo passou só gerou miséria e atraso, isso é história, não tem como contestar. Temos problemas com médicos, vamos resolver, seja demitindo, seja punindo os faltosos, seja contratando ou formando.

    • Primeiro o exército não tem tanto médico assim. Os que existem, trabalham nos hospitais militares, localizados nas capitais ou, estão, muito poucos, destacados em missões na Amazônia, como São Gabriel da Cachoeira.
      É preciso que todos tomem consciência de que o Brasil é muito grande e que a maioria dos Municípios não possuem a estrutura das cidades médias ou grandes. No entanto, lá tem gente morando e que merece atendimento médico. Só quem conhece o interior do norte, nordeste e centro-oeste do Brasil, sabe o que é isolamento. Ninguém quer ir pra lá, mesmo quando o salário beira os R$ 20 mil reais.
      É preciso perceber que, no Brasil, em geral, os médicos saem da classe média alta ou rica e que, portanto, estão acostumados ao conforto, inclusive ao de terem estudado nas melhores escolas particulares para, depois, ocuparem os lugares das universidades públicas. Por aí se explica o espanto dessa jornalista débil, afinal, no Brasil, por serem, em sua grande maioria, oriundos de uma classe social abastada, os médicos são brancos, ao contrário das empregadas domésticas, a maior parte de origem negra.
      No interior, um médico perito em medicina básica já ajudaria muito, pois a população do interior precisa mais de um médico clínico geral do que um grande especialista, por exemplo, em câncer. Em Boa Vista (Roraima), onde moro, há vários médicos cubanos e todos são muito respeitados pela população que se sente grata pelos serviços que prestam, sempre com educação, amabilidade e conhecimento.
      Morando aqui no extremo norte do país e já tendo convivido com o desprezo de várias pessoas da região sul e sudeste, que sequer conseguem localizar no mapa o Estado de Roraima, penso está com a razão o médico cubano que, no meio do protesto em Fortaleza, disse que eles estavam indo para uma parte do Brasil que os próprios médicos brasileiros não queriam ir ou nem conheciam. Dói, mas é verdade pura, que a gente aqui do norte sente na carne.

  24. Sou jornalista/Advogada e fico pasma com este tipo de comentário racista.Sou casada com um negro e estou muuuuuito satisfeita, porque nunca me relacionei com cor, mas com gente. Como uma pessoa que tem um mínimo de instrução,não digo nem a Superior, faz um comentário deste?
    O que importa aqui é porque chegamos nesta situação de precisarmos médicos de outros países para trabalharem em nossas cidades do interior ou sertanejas? É isso que verdadeiramente importa.

  25. fico inojada, em pleno 2013 ainda tem gente com essa mentalidade, lamentável

  26. Qual é a importância da aparência se tratando de um médico, que adianta ter porte e roubar o estado batendo cartão e indo embora, que adianta formar-se e fazer o juramento de Hipócrates e só querer trabalhar nos grandes centros urbanos, que adianta ter porte e cometer erros clínicos e ser acobertado pelas suas sociedades, que por sinal já tem departamento jurídico para assegurar seus associados.

    Eles querem plano de carreira, eu também quero na minha profissão. Mas eles mexemos com a vida?… eu também, sou arquiteto e projeto casas e edifícios para pessoas morarem, se eu e meu amigo engenheiro falharem pessoas podem morrer.

    Imagine como ela trata a sua empregada, deve discípula de Boris Casoy

  27. Assim caminha a humanidade!!

  28. Uma potiguar, nasceu cercada de índios, negros, mulatos, adepta do açaí, do tucupi e é racista? Estudou onde, na Bélgica, na França? Deve voltar pra escola – não aprendeu nada sobre gente.

  29. O velho preconceito…O pior é que vem de quem é formador de opinião….Sem desmerecer nada e nem ninguém, quem garante que algumas opiniões dadas por esta pessoa são isentas de ideologia?

  30. jacqueline nogueira 28 de agosto de 2013 at 14:59

    É lamentável. O que me choca, ou não, é um comentário desses vindo de uma jornalista. Sou negra, arquiteta sei mt bem o que é preconceito. Li e vi mtas matérias sobre a vinda desses médicos.
    Acho que não deveria ser a aparência, o ponto a ser discutido, e sim a capacidade e até mesmo fatores sociais que fizeram com que a presença dessas pessoas se tornasse necessária em nosso país, aliás, conforme o andar da carruagem, outros profissionais, como jornalistas precisarão ser “importados” tbm.

  31. Eu sinto vergonha de ler uma coisa dessas, é sério, meu rosto queima!!
    Passa um flash na minha cabeça, que mundo é esse, ou melhor, que pessoas são essas???

  32. Vou aproveitar esta data para relatar o que está acontecendo a um amigo meu, estudante de intercambio na UFRJ. Delmar é africano, da Guiné, é negro… Foi presso há 10 dias atrás, pois foi confundido com um assaltante ao tentar pedir uma informação e por não falar bem português.

    A Comissão de Igualdade Racial (CIR) da OAB/RJ segue acompanhando o caso do estudante de Guiné-Bissau Delmar N

    http://www.geledes.org.br/racismo-preconceito/racismo-no-brasil/20673-preso-ao-pedir-informacao-comissao-da-oab-rj-quer-liberdade-provisoria-de-guineense

  33. Será que a Michele Borges é jornalista mesmo?

  34. O que a sociedade brasileira está acostumada a ver ilustre Sra “jornalista” Micheline Borges é um bando de filhos de papai que viveram a vida escolar atrás dos muros das escolas mais caras deste país. Claro que as médicas cubanas não possuem o que a Sra considera “porte” ou “postura” de médico, porque são filhos de um regime socialista, a propósito, a Sra sabe o que é socialismo ???? Já se deu ao trabalho de pesquisar sobre a história de Cuba e o “no rall ” que possuem em pesquisas e tratamentos médicos, principalmente em câncer ??? Com certeza não. Deve considerar mais inteligente usar o método “brasileiro” de formar opinião o “ACHISMO”.
    Sra Micheline Borges, não envergonhe seus colegas Jornalistas e a instituição de ensino que teve a infelicidade de dar-lhe um diploma. Seria interessante se o comentário feito pela Sra fosse acerca do regime semi escravo a que estes médicos são submetidos, ou sobre as más condições de trabalho que os esperam em nossos hospitais e nas cidades que ficam nos lugares mais inóspitos deste país nas quais os nossos queridos médicos com “porte” e “postura” NÃO QUEREM TRABALHAR, jogando no lixo o juramento que fazem quando recebem o “título de nobreza” que lhes dá direito a salvar vidas.
    Pois é Marcelo Tas, além de ver o país retroagir no tempo e ser conivente com a exploração do trabalho destes médicos cubanos, ainda temos que ver este tipo de coisa, jornalistas despreparados, com chefes despreparados que permitem a publicação deste lixo. Mesmo assim, tenho esperança de que um dia a maioria pobre deste país entenda que a única arma que temos é a caneta e o papel, que só através da educação poderemos um dia ter a humildade de chegar até alguém que se disponibiliza a nos ajudar, ou a ajudar nossos irmão brasileiros que precisam, e dizer obrigado.Obrigado por fazer aquilo que as pessoas que tiveram o seu curso superior financiado pelos impostos que eu pago não querem fazer.
    A minha indignação levarei as urnas, quem sabe um dia as coisas mudam.
    Parabéns pelo MARAVILHOSO trabalho que tu faz, sou tua fã. = *

  35. Antes de criticar os médicos cubanos e dizer que são parecidas com empregadas domésticas,pq está repórter não vai fazer entrevista nos lugares que mais precisam de ajuda de médicos..Tipo ela tem preconceito com alguém?

  36. Jornalista? rs ela precisa se informar, assim como vários outras pessoas que não sabem que o Brasil exporta alguns profissionais para outros países! Se o Pais tem esse problema foi gracas a Administração TUCANA que criou classes sociais de trabalho diferenciando “Médicos, Engenheiros, Pedreiros, Porteiros” mas o brasileiro tem mania de só atentar aos problemas quando a água bate na Bunda!!!!
    A todos os Médicos!!! Nada contra, mas essa profissão não é para quem tem a “inteligencia” mas para quem pode pagar um estudo diferenciado que te direciona a ser Medico!!!!! Resumindo, POBRE não pode sonhar em ser Médico! agora aguentem a concorrência estrangeira! ou sejam mais humildes e aceitem a trabalhar no ACRE!!!!!

  37. Quem é preconceituoso com outras pessoas,é pq não sabe viver sua vida cheia de preconceitos.

  38. Thays Garakis Poggi Pollini 28 de agosto de 2013 at 14:20

    Comentando a ultima imagem, da infeliz jornalista, o que é interessante, é que algumas semanas atrás o povo reclamava da iniciativa, do governo federal, de contratar médicos cubanos, e agora essa iniciativa é valida. Cadê toda a crítica aos cubanos? Acho desde o principio que TODA ajuda é bem vinda, porque num pais onde temos concessionária americanas, alemães, entre outras, smartphones ( o estrangeiro já entra no nome) de várias parte do mundo, engenheiros vindos do Japão e outros tantos lugares, porque a crítica contra os cubanos?? Será uma nova segregação racial?

  39. Meu Deus, como uma jornalista pode ter esse tipo de pensamento???

    Sou afro descendente e é doloroso ver essas coisas.

    Parece que infelizmente viveremos apenas de “sonhos”, como o reverendo King.

  40. Verdade Tas, a ignorância continua, sendo ela jornalista, formação nível superior, com atitude ignorante, pensamento retrô, o único ser que se impõe pela aparência é o bandido…….e agora a Micheline – o nomezinho esquisito – com a cara da ignorância. Tomara que precise de uma empregada doméstica, pois se precisar, não vai encontrar e dar valor.

  41. Infelizmente as pessoas usam máscaras de “politicamente corretas” mas vivem de hipocrisia e um dia mostram sua verdadeira face… Somos todos iguais, independente de raça, credo, condições financeiras. Ser empregada doméstica por acaso é vergonhoso? Médico sempre deve ser sempre de elite? Uma pena ver conceitos tão deturpados assim…

  42. Deus proteja o nosso povo desse tipo de jornalista.

Deixe um Comentário

Aviso aos navegantes: os comentários são parte fundamental de qualquer blog. Eles servem para ampliar, criticar e completar o texto do autor.

No "Blog do Tas", todos os comentários só são publicados DEPOIS de passar por moderação.

NÃO publicamos:

  1. Comentários com palavrões ou agressões gratuitas.
  2. Comentários fora do assunto.
  3. Comentários com auto-propaganda ou propaganda de terceiros.

Se não estiver nas categorias acima, sua opinião será liberada o mais breve possível.

Bem-vindo e obrigado pela participação!

Connect with Facebook

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>