Blog do Tas

Paulo Francis, a sonda mais profunda do pré-sal

17 de novembro de 2014, 12:32

Escrito por marcelotas

Francis fala da Petrobrás no Manhattan Connection (1996)

 

Especialmente os jovens que não o conheceram, devem dar um um play no video acima e ouvir com o coração aberto o que o grande Paulo Francis falou no ano de 1996 sobre contratos da Petrobrás. Tais críticas, feitas num programa de TV que é justamente para fazer críticas sobre os fatos da semana, o Manhattan Connection no ar até hoje no GNT, renderam ao jornalista um processo na Justiça norte-americana. Foi uma clara tentativa de intimidação e censura da empresa de petróleo, que o causou dissabores ao Francis e, segundo alguns, a sua morte prematura no ano seguinte.

Diante das denúncias e testemunhos dos desvios de bilhões na operação Lava Jato, creio que esta é hora dos atuais diretores e funcionários éticos e honestos da empresa lançarem uma campanha para batizar a sonda mais importante do pré-sal com o nome dele: viva a poderosa e profunda sonda Paulo Francis!

 

PS: quer saber mais sobre a história, leia a coluna “Mercados” de Geraldo Samor.

 

 

  1. Paulo Francis errou, só ainda não sei se errou quando era trotskista ou quando virou conservador.

  2. Estão querendo reabilitar o Paulo Francis, um neorreacionário que, a serviço do capital especulativo norte-americano, reproduzia boatos não comprovados sobre a Petrobras quando exerceu a função de correspondente da “Folha de S. Paulo” em Nova York e participava do programa “Manhattan Connection” da Globo, tribunas de onde defendia as teses mais reacionárias da época (contra a independência dos países africanos ex-colônias europeias, contra a luta do povo palestino, contra o feminismo, contra os movimentos contestatórios do Estado a serviço do capitalismo mercantil, etc.). Mau jornalista, não coligiu provas das futricas que fez e foi processado pela empresa. Sabia do risco que corria e deve ter vendido caro sua contribuição para a desvalorização das ações da Petrobras na NYSE. Outro boato, este difundido por sua viúva, é que teria tido um “ataque cardíaco” devido ao “estresse” provocado pela certeza de que seria condenado, por cortes norte-americanas que não brincam com a questão de jogadas marotas nas bolsas de valores, a pagar altas somas pela campanha difamatória que promovera. Provavelmente, o álcool e outras drogas provedoras de status, que se vangloriava de “degustar”, tenham contribuído mais para sua morte do que a tal indenização…

    • Pode até ser que o Paulo Francis, tenha tido muitos defeitos como jornalista, porém não tinha medo de expor as suas idéias e toda a indignação contra as maracutaias e desvios já daquela época. Os atuais jornalistas deixaram de pensar de uma forma mais ampla e humilde, para embarcar neste barco furado que é da mentira e da enganação, que todos sabemos que a verdade irá vir a tona com toda força, portanto tratem de se esconder de verdade e não medrosamente como estão hoje, obedecendo ordens do sistema corrupto que se instalou no país.

  3. Paulo Francis, já em 1996, fala das quadrilhas existentes na Petrobras. Ontem Boechat comentou sobre o prêmio que ganhou em decorrência da sua reportagem sobre as falcatruas na Petrobras. Hoje, com esta “operação lava jato”, líderes políticos, cinicamente fazem cara de surpresa e espanto com a grande novidade que é o esquema de corrupção na Petrobras e, em decorrência deste espanto, querem o impeachment da presidenta. Ah, esta cambada está de sacanagem, né? E, ainda tem brasileiros apaixonados, ávidos por ouvir histórias da carochinha que se enfurecem e fazem couro de impeachment ou intervenção militar… vão procurar uma trouxa de roupas pra lavar e parem de dar ideias ridículas aos militares.

  4. Tas, Francis faz muita falta mesmo. E ele foi pro céu.

  5. PS: Manhattan Connection=Globo News. Já foi do GNT, mas faz um tempo que trocou.

  6. Tas sou de serjipe e o cqc e entreterimento ou jornalistico pom o datena

  7. Pois é, Tas. Um dia desses assisti um documentário sobre o Paulo Francis, não me lembro em qual canal, e um dos episódios abordados era exatamente esse. As pessoas que conviviam com ele foram bem claras ao dizer que esse processo acelerou a doença dele e, consequentemente, sua morte. Era adolescente quando ele se foi. Mas ainda bem que a internet mantém suas pérolas vivíssimas, principalmente para nós, jornalistas.

    PS: ali na frase “tentativa de intimidação e censura da empresa de petróleo, que o causos dissabores ao Francis…” o correto não seria “causou dissabores ao Francis”? E ali na frase “Diante da denúncias e testemunhos dos desvios de bilhões na operação Lava Jato…” faltou um “s” em “das denúncias”.

  8. José Rachid Mohallem 17 de novembro de 2014 at 19:49

    Corrigindo, errei sobre o processo sobre o PF, acho que foi do Rennó mesmo. o resto está OK.

  9. Fantástico post TAS, saudades do Paulo Francis e sua inconfundível narrativa. 18 anos depois e nada mudou na PETROBRÁS, parece sim é que piorou. Só retificando, atualmente o MANHATTAN CONNECTION passa na GloboNews

  10. Em um documentário sobre o Paulo Francis há, inclusive, a sugestão de que a saúde dele teria ficado especialmente debilitada após estes processos que, somado ao fato dele ter resistência a buscar ajuda médica, levaria ao fatal ataque cardíaco.

  11. Desde 1996 tinha roubo…e só pq hj apareceu?
    a culpa é do pt? Nãooooooooo, a culpa é do brasileiro. Povo que na sua maioria é corrupta. É uma vergonhaaaaa

    Se fhc tivesse invetigado não estariamos nessa situação.

    • Lembro-me , q Itamar Franco tentou abrir a caixa preta da Petrobrás. Mas, infelizmente,a corrupção faz parte do nosso dia. Somos um povo que tem queda pelo fácil, somos em grande parte = vendidos e compradores.

  12. José Rachid Mohallem 17 de novembro de 2014 at 16:05

    Pelo que me lembro o problema do PF que o teria levado ao infarto foi que ele publicou uma acusação sobre o Nestor Jost (acho que era presidente do BB) sem provas e tomou um processo que o levaria à miséria. Poucos duvidavam da veracidade da sua denúncia, mas o PF pagou pela soberba e arrogância. Se você se dá o direito de acusar um corrupto sem provas, pode faze-lo com um inocente também, e a democracia não admite isso.
    Depois da fase esquerdista no Pasquim ele se converteu ao mercado (mas continuou dono da verdade como se nunca tivesse mudado de opinião, aliás como o FHC), virou fã do Ronald Reagan (isso foi imperdoável) e dizia na TV que gostaria de ter um escravo (!). Seus próprios amigos (Millor, etc.) achavam que ele não estava bem da cabeça.

  13. Ana Drummond Guerra 17 de novembro de 2014 at 14:50

    No ar na ‘Globo News’ já há um bom tempo.

Deixe um Comentário

Aviso aos navegantes: os comentários são parte fundamental de qualquer blog. Eles servem para ampliar, criticar e completar o texto do autor.

No "Blog do Tas", todos os comentários só são publicados DEPOIS de passar por moderação.

NÃO publicamos:

  1. Comentários com palavrões ou agressões gratuitas.
  2. Comentários fora do assunto.
  3. Comentários com auto-propaganda ou propaganda de terceiros.

Se não estiver nas categorias acima, sua opinião será liberada o mais breve possível.

Bem-vindo e obrigado pela participação!

Connect with Facebook

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>